sexta-feira, 27 de maio de 2011

Abaixo a heterofobia

Caros amigos e leitores do blog do Anderson, nos últimos dias tenho acompanhado pela internet, jornais, TV, etc, muitos comentários acerca da homofobia bem como o kit gay há ser distribuído pelo MEC. É bem verdade, que já escrevi alguns textos me posicionado sobre o aludido assunto, mas como ele está longe de ter uma ponto final, estou nesse espaço mais uma vez para fazer algumas considerações a respeito.

Esses assuntos têm dado “pano para manga”, uma grande parte da mídia apóia a homofobia – eu também apoio, afinal a bíblia é contra todo e qualquer tipo de preconceito – mas, sou contra o Projeto de Lei da Câmara 122/2006 uma vez que o mesmo é uma afronta a constituição e a família.

Existem ainda muitos como esse expoente, que são contra tais invencionices LGBTTTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros e o 's' se refere aos simpatizantes) como muitos pais, professores, diretores, pastores e até mesmo alunos. E a esses o movimento LGBTTTs tacha como homofóicos.

Eu pergunto: não seria esse projeto de lei bem como o famigerado kit um preconceito? Ora, se o MEC lançasse um “kit Hetero” isso seria considerado uma afronta ao movimento gay, mas lançar um kit gay não pode ser considerado uma afronta aos heterossexuais e a família, não pode nem mesmo gerar discussão que sobre o assunto que logo aqueles que possuem uma opinião contraria como os evangélicos são tachados de homofóbicos. Não seria isso uma heterofobía?

Recentemente o Governo do Rio de Janeiro lançou a campanha Rio sem homofobia. Mas quando o Pr. Silas Malafaia afixou outdoors com os dizeres “Em favor da família e da preservação da espécie humana. Deus fez macho e fêmea”. Logo foi tirado por ofender o movimento LGBTTTs. Na minha opinião tudo isso não passa de uma grande heterofobia. Abaixo a #heterofobia.

A paz seja com todos,

Anderson Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário