segunda-feira, 20 de junho de 2011

Juiz que anulou “casamento” gay diz que STF ultrapassou limites

Julio Severo

O juiz Jeronymo Pedro Villas Boas, que anulou na última sexta-feira (17) um dos primeiros contratos de união civil entre homossexuais do Brasil, disse: “Na minha compreensão, o STF mudou a Constituição. Apenas o Congresso tem competência para isso. O Brasil reconhece como núcleo familiar homem e mulher”.

Um dos membros da união civil gay anulada, que está aparecendo nas manchetes posando de “casal ofendido”, é o militante gay Léo Mendes, presidente da organização radical Articulação Brasileira de Gays. Ele prometeu tomar atitudes contra o juiz.
Ontem (19), o presidente em exercício da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Miguel Cançado, divulgou nota repudiando a decisão judicial, que classificou como “um retrocesso moralista”.

Quando o STF (Supremo Tribunal Federal) desrespeitou a Constituição em favor da união civil gay, a OAB não mostrou a cara para defender a Constituição. Mas quando um juiz corajoso segue a Constituição, a OAB aparece imediatamente para repudiá-lo.
Quando o STF soltou o assassino Italiano Cesare Battisti, a OAB também não mostrou a cara.

O homem corajoso sustenta valores corretos mesmo sob risco de perder o emprego. Assim foi na Alemanha nazista, onde o juiz Lothar Kreyssig também desafiou as ordens imorais dos que estão em cima. Que Deus possa levantar mais desses juízes no Brasil!
Por favor, façam contato imediato com o juiz:

Email: ouvidoria@tjgo.jus.br

Contato pelo site: http://www.tjgo.jus.br/ouvidoria/externo/cadastro.do

Tel.: (62) 3216-2349

Telefone gratuito: 0800-648-6464

Façam também contato com o Congresso Nacional para que proteja o nobre juiz de retaliações e vingança

Com informações do G1 e da Folha de S. Paulo.

Fonte: Julio Severo
Divulgação: http://www.amordacagay.blogspot.com

3 comentários:

  1. O que falta no Brasil é força de vontade não para criar leis, mas sim, para fortalecer e fazer cumprir as que já existem.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com o seu comentário e tem mais, o Brasil já está cheio de Leis, criar novas leis só vai tumultuar ainda mais a cabeça do cidadão.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente esse sensacionalismo construído sobre a decisão do juiz não passa de influência, uma vez que um dos homossexuais envolvidos é jornalista.
    A sentença em questão foi acertadíssima!!
    Isso porque, a decisão do STF não foi exarada através de sumúla vinculante, que obriga a todos os demais órgãos do judiciário a segui-la como determinação.
    Sendo assim, é importante esclarecer que no nosso ordenamento jurídico vigora o princípio de livre convencimento do juiz, que, fundamentando sua decisão, decide conforme seu entendimento.
    Então, pq o ofendido representou o juiz na corregedoria da magistratura? Não houve abuso por parte do magistrado!
    Ora, os inconformados com as decisões judiciais já possuem um remédio constitucional para sua insatisfação, que são os recursos. Basta que ele recorra até o STF que sua pretensão será acolhida.
    Portanto, o que vemos é que existe uma parcela da população que se julga melhor que as demais e, por conta disso, estão acima das leis, ordinárias e constitucionais.
    Esse sim é um mal que precisa ser combatido e exterminado de nossa sociedade.

    Deus quer falar com você hoje
    http://ouvindodeushoje.blogspot.com

    ResponderExcluir