quarta-feira, 1 de junho de 2011

Marcha da Família reúne 25 mil em Brasília contra o PL 122/2006

Cerca de 25 mil evangélicos e católicos concentraram-se em frente ao Congresso nacional, na tarde desta quarta-feira (1), em protesto contra a aprovação da lei da homofobia – PL 122/2006.

O movimento intitulado Marcha da Família, encabeçado pelo pastor Silas Malafaia (AD Vitória em Cristo), protestou também contra o aborto, o casamento gay e a legalização da maconha. Em sua fala ele disse: “O Supremo Tribunal Federal rasgou a Constituição”.

O senador Magno Malta (PR-ES), outra forte liderança do movimento, garantiu que: “O Senado não vai criar o terceiro sexo não. Não vai ter uma leizinha para beneficiar meia dúzia”.

O senador é contrario ao PL-122, que tem como relatora Marta Suplicy (PT-SP).

Muitos parlamentares evangélicos e católicos participaram do evento, entre eles os deputados federais João Campos (PSDB-GO), Ronaldo Fonseca (PR-DF), Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ), e os senadores Marcelo Crivella (PR-RJ) e Walter Pinheiro (PT-BA).

Garotinho se manifestou contra a aprovação do projeto. “Eles (os participantes da marcha) amam a todas as pessoas, só que não concordam com o pecado de algumas”, disse.

Segundo a Polícia Militar a manifestação foi pacífica, havendo um pequeno protesto contrário ao manifesto cristão, formado por apenas 30 homossexuais que em meio a algumas palavras ofensivas bradavam: “As religiões não devem interferir nas políticas públicas. Os cristãos não têm esse direito”. Porém não houve tumulto.

O pastor Silas Malafaia, porta-voz da marcha, entregou ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), um abaixo-assinado com mais de 1 milhão de assinaturas contra o Projeto de Lei 122/2006, que aumenta a pena para quem discrimina homossexuais.


Cerca de 25 mil evangélicos e católicos concentraram-se em frente ao Congresso nacional, na tarde desta quarta-feira (1), em protesto contra a aprovação da lei da homofobia – PL 122/2006.

O movimento intitulado Marcha da Família, encabeçado pelo pastor Silas Malafaia (AD Vitória em Cristo), protestou também contra o aborto, o casamento gay e a legalização da maconha. Em sua fala ele disse: “O Supremo Tribunal Federal rasgou a Constituição”.

O senador Magno Malta (PR-ES), outra forte liderança do movimento, garantiu que: “O Senado não vai criar o terceiro sexo não. Não vai ter uma leizinha para beneficiar meia dúzia”.

O senador é contrario ao PL-122, que tem como relatora Marta Suplicy (PT-SP).

Muitos parlamentares evangélicos e católicos participaram do evento, entre eles os deputados federais João Campos (PSDB-GO), Ronaldo Fonseca (PR-DF), Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ), e os senadores Marcelo Crivella (PR-RJ) e Walter Pinheiro (PT-BA).

Garotinho se manifestou contra a aprovação do projeto. “Eles (os participantes da marcha) amam a todas as pessoas, só que não concordam com o pecado de algumas”, disse.

Segundo a Polícia Militar a manifestação foi pacífica, havendo um pequeno protesto contrário ao manifesto cristão, formado por apenas 30 homossexuais que em meio a algumas palavras ofensivas bradavam: “As religiões não devem interferir nas políticas públicas. Os cristãos não têm esse direito”. Porém não houve tumulto.

O pastor Silas Malafaia, porta-voz da marcha, entregou ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), um abaixo-assinado com mais de 1 milhão de assinaturas contra o Projeto de Lei 122/2006, que aumenta a pena para quem discrimina homossexuais.

Gospel Prime / G1 / O VERBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário