domingo, 26 de junho de 2011

Marta Suplicy quer mudar nome do projeto que criminaliza homofobia


Foto: Anderson Barbosa/Fotoarena/AE
Senadora Marta Suplicy durante a Parada Gay de São Paulo

A senadora Marta Suplicy disse neste domingo, antes do início da Parada do Orgulho Gay em São Paulo, que algumas mudanças devem ser feitas no Projeto de Lei 122, que criminaliza a homofobia. Segundo ela, a ideia é repensar o nome do projeto para fazer com que seu conteúdo seja aprovado.

“Estou tentando fazer um acerto para que não tenhamos tantos opositores [ao projeto], mesmo que isso acarrete em algumas mudanças que não são boas. Estamos pensando em como fazer passar o conteúdo do [PL] 122, sem o [número] 122”, disse.

Segundo a senadora, a mudança do nome ajudaria a tirar a “imagem demonizada” que foi associada ao projeto.

"O nome ficou muito complicado de se aprovar, o que, no conteúdo, não é mais complicado. Temos um conteúdo mais ou menos acordado. O que está difícil de acordar é o que fazemos com esse número, porque demonizaram tanto que eles não sabem o que fazer agora para dizer que o demônio não é mais demônio”, declarou Marta Suplicy, referindo-se aos opositores do projeto.

No conteúdo, a senadora explicou que a principal mudança prevista será no texto do Artigo 20 do PL. “Antes era bem complexo. Conseguimos um meio termo”, disse.

A senadora também comentou a demora na tramitação da matéria no Congresso nacional. “Se formos pensar, foram 16 anos para se ter no país uma possibilidade real de cidadania para a comunidade LGBT [referindo-se à aprovação no Supremo Tribunal Federal do casamento entre pessoas do mesmo sexo]. E não foi o Congresso Nacional que aprovou. O Congresso Nacional, nesses 16 anos, se apequenou, se acovardou e não fez nada em relação à comunidade LGBT”, declarou a senadora.

Para que o projeto seja aprovado, ela acredita que a luta não deve se concentrar na tentativa de convencer a bancada religiosa a mudar suas convicções, mas em atrair uma parte do Congresso Nacional que ainda não se manifestou sobre o PL 122. “É essa parcela do Congresso Nacional que tem que ser conquistada”.

A aprovação do projeto de lei é o principal tema da 15ª Parada do Orgulho LGBT que ocorreu neste domingo na Avenida Paulista, em São Paulo.

fonte: e-band

2 comentários:

  1. Esse povo tá doido quem mandou votar nesse povo.

    ResponderExcluir
  2. É Marcio você está certo, votei na presidente tudo bem, mas quem votou nessa Marta fala Serio, a mulher não sabe nem o que é uma Biblia.

    ResponderExcluir