quinta-feira, 21 de março de 2013

Nota de Repudio pela tentativa de retirada do Pastor Marcos Feliciano da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados

Quem são os verdadeiros intolerantes nessa historia? pelos atos recentes que não se aceita a decisão da maioria que foi obrigado a fazer a reunião às portas fechadas devido às ameaças dos ativistas gays, pela primeira vez na historia um pastor tem a chance de comandar uma comissão tão importante, esses senhores deputados deveriam respeitar a constituição, uma vez que a eleição do Pastor Marcos Feliciano foi legitima, caso o pastor renuncie, será o maior ato de covardia por parte dele, caso os 08 deputados consigam derrubar a eleição através da justiça, será a maior injustiça cometida pelo Judiciário Brasileiro, caso o Presidente da Câmara dos Deputados aceite as ações da Comissão Paralela, será o maior ato de Covardia do Congresso Nacional por parte da Câmara dos Deputados, escolheram bater no Pastor para livras os outros deputados condenados no caso do mensalão e que estão na Comissão de Constituição, Justiça e Redação, é uma falta de caráter  o que os senhores deputados Jean Willys (PSOL-RJ), Érica Kokay (PT-DF), Luiza Erundina (PSB-SP), Nilmário Miranda (PT-MG), Domingos Dutra (PT-MA), Padre Ton (PT-RO), Janete Capiberibe (PSB-AP) e Janete Pietá (PT-SP), está claro na postagem do senhor Pastor  Elizeu Gomes, as reais pretensões desses senhores., o Presidente da Câmara dos Deputados, e as mídias estão fazendo com esse caso, estão pré julgando o pastor, estão sofrendo antecipado, antes mesmo do pastor dirigir as reuniões, nem todas as mídias estão a favor dos bombardeios contra o pastor, ontem no Jornal do SBT, a Jornalista Raquel Sherazad defendeu a permanência do Pastor a frente da Comissão.

A maioria dos deputados elegeram o Pastor Marcos Feliciano para presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, caso o STF interfira nesse processo, o mesmo está voltando aos tempos da ditadura onde as pessoas não tinham vez nem voz, precisamos unir forças para manter a frente dessa comissão o Pastor Marcos Feliciano, e a justiça deve conter as formas de protestos que são feitos por os movimentos, muitos com falta de educação como foi mostrado ontem em vários telejornais, no Brasil todos tem que ter oportunidade, por que o Pastor não?

Repudio todas as formas de anti-democracia que querem se instalar no Brasil com a tentativa de retirada do Mandato do Presidente da Comissão de Direitos Humanos, todos merecem respeito, sim, mas o pastor também merece, o povo brasileiro também merece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário